Um trem de ideias sustentáveis

15 05 2011

Partiu hoje da plataforma 12 da estação ferroviária de Altona, em Hamburgo, uma composição especial: o Trem das Ideias. Com ele, vai a exposição itinerante que permite ao visitante connhecer experiências e projetos que deverão deixar alguma marca no século 21. Neste momento, o trem ruma à Escandinávia. Mas também passará por capitais como Paris, Barcelona e Amsterdã.

Mobilidade ocupa posição de destaque nesta exposição, organizada pela Capital Ecológica da Europa em 2011. Logo na entrada do primeiro vagão, o visitante é convidado a subir em uma StadtRad, a bicicleta pública de Hamburgo, e fazer um passeio virtual pela cidade. Mais adiante, os mais aficcionados podem se colocar na pele de um maquinista e simular uma viagem de trem. A questão sobre o modo de transporte mais apropriado para o transporte urbano é trazida ao ponto pela pergunta: Que sentido faz colocar em movimento um objeto de uma tonelada para transportar um corpo que tem, em média, 70 quilos?

Para esta pergunta, a resposta é relativamente clara. Mas várias outras são deixadas para uma reflexão coletiva. É possível uma rede internacional descentralizada de energia renovável? Até que ponto seria factível transformar ruas bastante importantes para o trânsito de automóveis em áreas verdes servidas por transporte público?

Ao longo do passeio pelo trem, é possível conhecer um pouco sobre interessantíssimos projetos em curso neste momento. Faço uma seleção de alguns projetos, ainda pouco conhecidos no Brasil e que merecem atenção:

Zurique – A sociedade dos 2 mil watts. Um suíço gasta algo entre 5 mil e 6 mil watts de energia por ano. Isso é demais para a nossa Terra. Pesquisadores estipularam uma meta quantificável – os 2 mil watts – para uma sociedade sustentável. Com isso, seria possível reduzir as emissões de CO2 de 5,5 toneladas para uma tonelada. Os moradores de Zurique decidiram, por referendo, no final de 2008 que querem perseguir essa meta. E detalhe: sem energia nuclear.

Hamburgo – 3,5 quilômetros de autoestrada serão cobertos por um parque. Este é o resultado de um projeto urbanístico catalisado em função do anúncio da ampliação do número de faixas da rodovia. Mas isso aumentaria o nível de ruído consideravelmente. Um planejamento urbano com a participação de cidadãos culminou neste projeto. Por cima da rodovia, será criada uma área verde que, além de proteger os moradores do barulho dos automóveis, unirá bairros separados desde os anos 1970 por conta da inauguração da rodovia. As obras devem começar ainda neste ano.

Marseille – Guerrila Gardening. O poder público lançou um plano para apoiar a formação de jardins coletivos. Vamos começar a plantar flores nas ilhas de trânsito, nos terrenos vagos, nas praças ou mesmo em inúteis áreas cimentadas da cidade?

Fortalecer o intercâmbio de conhecimentos e práticas sustentáveis. Que maravilha ser incluído na rota de um trem que tem essa missão como destino final.

Originalmente publicado no Planeta Sustentável em 21/04/2011, às 18:00

Anúncios

Ações

Information

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: